“Se a grama do vizinho parece mais verde – regue a sua terra!”
Por Luana Oliveira
grama

Vivemos hoje em um tempo que a insatisfação está em alta. Estamos sempre buscando algo que julgamos que somente o outro tem: “O casamento dela é mais feliz que o meu”, “o trabalho dele é mais recompensador”, “gostaria de ter o cabelo dela”, “ele ganha muito mais do que eu”, “a casa dele é muito maior”, “que carrão ele tem!”, “Por que não consigo ter aquele corpo?”, etc.

Estamos sempre fazendo comparações e achando que o que o outro tem é melhor que o que temos. Talvez seja porque estamos olhando demais para a grama do vizinho e pelo ângulo que vemos de fato a coloração da grama é muito mais verde… entretanto, lhes pergunto: Realmente importa saber se as pequenas folhas tem coloração mais intensa aqui ou lá?

Vemos que logo nos primórdios da história existiu um exemplo clássico de comparação entre irmãos:

“Abel tornou-se pastor de ovelhas e Caim, agricultor. Passado algum tempo, Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O Senhor aceitou com agrado Abel e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto transtornou. O Senhor disse à Caim: Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu rosto? Se você fizer o bem, não será aceito? Mas, se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquista-lo, mas você deve dominá-lo. Disse, porém, Caim a seu irmão Abel: “Vamos para o campo”. Quando estavam lá, Caim atacou seu irmão Abel e o matou.” (Gênesis 4: 2b-8)

As consequências do sentimento de inveja que Caim teve sobre seu irmão foi de morte e sofrimento, pois depois desse episódio Deus o amaldiçoou e ele seguiu sendo um fugitivo errante pelo mundo. Mas, e se Caim tivesse escutado ao Senhor? Ele o alertou que seria aceito se fizesse o bem e que deveria dominar o pecado.

“Quem é bondoso e direito terá uma vida longa e será tratado com respeito e justiça” (Pv 21:21)

O que Deus tinha preparado para Caim era maravilhoso, no entanto, ele preferiu olhar somente para o irmão e eliminar aquilo que julgava ser o seu problema. Caim ficou preso ao seu próprio ponto de vista. Talvez, para ele, tudo que seu irmão fizesse seria melhor, mais bonito, mais cheiroso e sempre seria aceito, enquanto ele não.

Ao olhar a nossa própria grama de pertinho, vemos também a terra marrom, o que faz com que o verde fique mais fraco. Porém, quando olhamos para o vizinho, o ângulo não deixa que vejamos a terra, realçando então, a percepção do verde.

“Regar a nossa terra” significa que devemos focar naquilo que somos e que já temos. Sermos bons e agradecidos por aquilo que recebemos de graça do Senhor. Jesus já pagou um alto preço por nós, por isso ainda que nos sentimos injustiçados, ainda que a desesperança inunde o nosso coração e nossa fé se abale em alguns momentos, não nos esqueçamos de voltar o nosso olhar para o alto, pois somente Ele pode nos levar a pastos verdejantes e águas tranquilas.

 “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.” (Jeremias 29:11-13)

Você está disposto a arar a sua terra? Quais sementes irá plantar?