A maneira de ver
Por Cari Silva
alegria-tristeza

Quase todos nós – se não todos, já passamos por dias em que acordamos e vemos tudo cinza. Nesse dia nada está bom, ninguém nos ama, somos as pessoas mais horríveis do mundo, nosso guarda-roupa não tem nada de útil e nada de bonito. Isso nem sempre é TPM como poderíamos pensar no caso das mulheres.

A verdade é que dias assim atingem pessoas de todo tipo, sejam ricos ou pobres, homens ou mulheres, idosos ou crianças. Isso ocorre porque somos dotados da capacidade de interpretar situações.

Cada interpretação tem influência do como nos sentimos. Faça um teste: quando você está feliz e acorda de bem com a vida, você consegue observar a beleza do céu, o canto dos pássaros e, mesmo em um dia chuvoso, você consegue ver beleza. Em um dia assim, você trata as pessoas de uma forma tão melhor que é capaz até de alguém perguntar se aconteceu alguma coisa que te deixou tão feliz assim. As piadinhas dos mais íntimos tendem a surgir. No entanto, o contrário é totalmente verdade.

Quando nos sentimos tristes ou desanimados a nossa interpretação da vida, do que fazemos e do que fazem conosco tende a ser muito negativa.

A Bíblia mostra que isso é uma condição do ser humano. Em provérbios diz que “o coração contente alegra o rosto, mas o coração triste abate o espírito” (15:13). O que tiver dentro do nosso coração será transparecido no nosso rosto. No mesmo capítulo de provérbios diz que “para os aflitos, todos os dias são difíceis; para o coração alegre, a vida é um banquete contínuo.” (15:15). Que texto lindo!!!

À medida que carregamos nosso coração de alegria passamos a ver a vida como uma eterna festa.

Assim, curtimos com mais intensidade os nossos amigos, a leitura bíblica, nossa família, o sabor da comida, a roupa nova e a roupa velha, os pequenos e os grandes presentes, os passeios e as viagens… TUDO ganha um novo brilho.

Curta a vida! Cuide do seu coração!