Amor
Por Cari Silva
amigos
O que é o amor? Como sabemos se amamos ou não amamos? Esse é um assunto que “dá pano pra manga”. Quando tentamos descrever o amor, tendemos a colocar ações que demonstram o amor. Falamos que amar é fazer o bem para a pessoa amada, dedicar tempo, querer passar horas em sua companhia, ou ainda que amar é quando a gente sente aquele frio na barriga quando estamos juntos à pessoa. As explicações são infinitas e, ao meu ver, indefiníveis.

A Bíblia mostra a melhor definição de amor e dá o maior o exemplo de todos.

A definição está em I Coríntios no capítulo 13. Um texto conhecido e muito usado entre os amantes. O texto gira em afirmar que eu poderia fazer qualquer coisa mirabolante e admirável, mas sem amor nada disso seria válido. Afirma também que o amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.

Cá entre nós, esse padrão de amor, essa forma de amar parece inatingível por algum ser humano, certo? Errado. Jesus, o próprio Deus em forma humana, concretizou o verdadeiro significado do amor. Ele não ama, Ele é amor. Sua maior demonstração foi dar a sua vida no lugar de pessoas que talvez nem O amariam. Ele escolheu amar antes de ser amado, se doou antes de ser reconhecido e fez tudo sem esperar nada em troca. Ele colocou a necessidade do outro, antes das suas próprias necessidades.

“Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.” (I João 3:16).

O alerta do autor desse livro, João é para que nosso amor não seja falso. Temos que amar e ter atitudes que demonstrem esse amor. Ele diz: “Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (I João 3:18).

O amor de Deus em nós nos traz muitos benefícios.

Ele nos tira o medo (I João 4:18). Deus permanece em nós e aperfeiçoa o seu amor na nossa vida (I João 4:12). Além disso, somos movidos a imitar a Cristo e sermos pessoas melhores e mais amáveis.

As pessoas notarão um amor DIVINO fluindo de tudo o que fizermos ou falarmos, pois “se somos nascidos de Deus, então devemos ser iguais a Ele. Quando alguém interage conosco – seja no nosso lar durante uma refeição, seja num cafezinho no trabalho – se nossos corações estiverem corretos, aquela pessoa, então, experimentará algo de Jesus.” (Livro: Uma Mulher Acolhedora, p. 20 – Dee Brestin)

Que o Senhor nos ajude a ser pessoas mais amáveis e demonstrar esse amor em verdade. Que esse seja nosso foco!

Deus te abençoe.